Saiba em quem votar

No discurso é possível identificar quem eles representam

por BRUNO CARVALHO

Está na hora de decidir que vai merecer o seu voto. Faltam poucas horas para a eleição, mas essa é a muitos eleitores não decidiram em quem vão votar.

Votar em quem?

O primeiro passo é analisar o discurso do candidato. Por exemplo: tem um candidato a governador de São Paulo que diz assim: se eu ganhar a situação do pobre vai melhorar e a situação do rico vai ficar melhor. Isso quer dizer que a distribuição de rendas vai continuar como está, ou seja, vai continuar a desigualdade social. Se for rico vote nele, esse é bom candidato para você.

Continuísmo ou mudança?

No âmbito federal faça as seguintes perguntas: nos últimos oito anos, consegui melhorar minha situação financeira? Não se deixe levar pelos números ilusórios divulgados pelos candidatos e pela mídia. Você conseguiu comprar um carro? Não vale dizer que comprou um, mas vai pagar dois por causa dos juros. E a educação? Conseguiu a formação superior? Foi em uma universidade que te deixou satisfeito, te preparou para exercer a profissão escolhida ou só valeu pelo diploma? Reflita.

No governo estadual: Como está o transporte público? Para entrar nos trens é aquele empurra-empurra, está fácil para causar acidentes. Os corredores de ônibus em Guarulhos são mitos. E as rodovias? Vão bem graças aos pedágios. E a educação básica? É melhor pular essa resposta, seria melhor dizer – falta de educação, os jovens são formados semi-analfabetos. Não vale a pena continuar com esse contexto.

Cuidado com a mudança, talvez seja seis por meia dúzia. No último debate com os candidatos ao Governo de São Paulo, foi possível ver velhos aliados questionado fatos que eles estavam juntos na hora de decidir. Pesquise, procure saber quais os candidatos que têm a ficha suja, não vote em corrupto, porque depois não adianta reclamar do leite derramado. Acesse o site www.congressoemfoco.com.br – lá tem a ficha de vários candidatos. Preste atenção.

Voto de protesto!?!?

Pior que está não fica. Protestar desse jeito é a mesma coisa de protestar contra o transporte público e, queimar ônibus. No sistema eleitoral, tem um processo chamado coeficiente, isso significa que um partido político precisa fazer certo número de votos para conseguir uma cadeira. Nessa eleição para deputado federal cada cadeira deve ser feita com cerca de 200 mil votos. Talvez esse protesto coloque mensaleiros de volta para o congresso. Votar não é contar piada e, governar não pode ser brincadeira de mau gosto.

Quem pensou que eu iria citar nomes de candidatos, errou. Quero que cada eleitor reflita, antes de apertar o confirma.  Análise cada palavra do discurso do candidato, nas entrelinhas estão as ideologias e, muitas vezes dizem para quem eles vão governar. Conheça a história do político, um dono de empresa vai representar o que é melhor para sua classe. Não se iluda com aqueles que dizem que conhece a realidade do trabalhador, mas nunca bateu cartão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: